CONCURSO INOVAÇÃO NO SETOR PÚBLICO

11º Concurso

1º Lugar - A gestão da pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação, das Centrais Elétricas

Centrais Elétricas do Norte do Brasil S/A (Eletrobras), Eletronorte, Brasília-DF

Gerenciar Pesquisa, Desenvolvimento Tecnológico e Inovação no Brasil é um grande desafio. Só no ano de 2004 a indústria brasileira desembolsou cerca de US$ 4 bilhões em royalties pelo uso de tecnologias importadas. Com a Lei No 9.991/00 as empresas do Setor Elétrico Brasileiro (SEB) obrigaram-se a investir, anualmente, o mínimo de 1% da Receita Operacional Líquida (ROL) em Projetos de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico (P&D). O processo do Programa Eletronorte de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico (PEPD) é inovador e foi estruturado utilizando redes de conhecimentos e parceiros na gestão profissional da P&D. Esse trabalho avalia como o PEPD gerou uma verdadeira revolução empresarial a partir da GTI, tornando-se uma importante estratégia de competitividade e desempenho. O PEPD possibilitou a obtenção de expressivos resultados como: aumento de três vezes dos recursos investidos em P&D, solução de problemas empresariais críticos, redução de custos e adiamento de investimentos, aumento das inserções tecnológica e social, aumento do nº de titulações (graduação, pós-graduação, mestrado e doutorado), o que ratifica a nova dimensão assumida pela GTI na transformação da indústria de energia elétrica brasileira.
Responsável: Alvaro Raineri de Lima
E-mail: alvaroraineri@eln.gov.br
Telefone: (61) 3429-6259 / Fax: (61) 3429-8506

Clique aqui e veja iniciativa.

2º Lugar - O sistema de avaliação e monitoramento das políticas e programas

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Brasília-DF

A experiência diz respeito à criação de um sistema de avaliação e monitoramento dos programas e políticas do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), formulado e implementado pela Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação – SAGI. A criação e o conjunto de ações dessa secretaria constitui uma inovação ao nível da gestão governamental brasileira, pois até então não existia, em nenhum ministério, uma secretaria com essa finalidade exclusiva. O relato descreve sucintamente as ações necessárias para a implementação do sistema, que, apresentando-se um quadro dos recursos humanos e financeiros contratados, bem como os resultados produzidos. Foram construídos e calculados 60 indicadores relativos aos programas, bem como duas ferramentas para o tratamento da informação: Dicionário de Variáveis e Indicadores de Programas – DICI-VIP e a Matriz de Informações Sociais – MI Social. Na área de avaliação, existem, finalizadas, em andamento ou a contratar, 62 pesquisas, divulgadas por diferentes tipos de publicação.
Responsável: Rômulo Paes de Sousa
E-mail: romulo.paes@mds.gov.br
Telefone: (61) 3433-1501
Fax: (61) 3433-1598

Clique aqui e veja iniciativa.

3º Lugar - Projeto hospitais sentinela: uma estratégia de vigilância de pós-comercialização

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Ministério da Saúde, Brasília-DF


Resumo: O Projeto Hospitais Sentinela, criado em 2002, é uma experiência inovadora que congrega a Anvisa, o SNVS: Sistema Nacional de Vigilância Sanitária, o PNUD: Programa para o Desenvolvimento das Nações Unidas e 180 hospitais escolhidos entre os maiores e mais complexos serviços do país, para a conformação de uma rede sentinela que objetiva obter informações qualificadas a respeito da qualidade dos produtos e do seu perfil de risco-benefício para a subsidiar ações de regulação de mercado. O projeto também contribui para a melhoria da qualidade da atenção à saúde, por meio da busca ativa e investigação de eventos adversos nesses serviços e da adoção de medidas para a redução e o controle de riscos relacionados a tecnologias em saúde, sejam elas inovadoras ou já estabelecidas. A avaliação de desempenho do projeto revela ser uma estratégia poderosa e de custo reduzido para a: 1) obtenção de informação sobre a qualidade e segurança de produtos sujeitos à vigilância sanitária e 2) observação da difusão, uso racional, efetividade, segurança e custo de novas práticas em saúde; o que a recomenda como ferramenta de trabalho para estados e municípios que desejem qualificar a atenção hospitalar em seus territórios.
Responsável: Clarice Alegre Petramale
E-mail: clarice.petramale@anvisa.gov.br
Telefone: (61) 3448-1282 / Fax: (61) 3448-1302

Clique aqui e veja iniciativa.

4º Lugar - Gestão dos escritórios brasileiros de turismo no exterior

Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur),  Ministério do Turismo (MTur), Brasília-DF

A experiência vivida pela Embratur, desde 2003, demonstra a aplicação de conceitos inovadores nos modelos de gestão pública do turismo experimentados pelo Brasil ao logo de sua história. Será destacada a experiência da implantação, gestão e estratégia de atuação dos Escritórios Brasileiros de Turismo no Exterior – EBTs, que se consolidaram como unidades avançadas de promoção, marketing, e apoio à comercialização dos destinos, produtos e serviços turísticos brasileiros no mercado internacional.
Esta gestão possui reconhecida competência na sistematização de informações estratégicas obtidas a partir da atuação dos EBTs, e na disponibilização das mesmas para outras coordenações e parceiros estratégicos para promoção do Brasil.
O relato apresenta a experiência desenvolvida a fim de implantar estratégias para alcançar as metas estabelecidas pelo Governo Federal por meio do Plano Nacional de Turismo, lançado e coordenado pelo Ministério do Turismo em abril de 2003. Dentre essas, o papel dos EBTs consolida-se como fundamental para atingir as metas de número de turistas estrangeiros que visitam o Brasil, volume de entrada de divisas e geração de emprego e distribuição de renda para o país.
Responsável: Ronnie Reus Schroeder
E-mail: jaqueline.gil@embratur.gov.br
Telefone: (61) 3429-7774 / Fax: (61) 3429-7780

Clique aqui e veja iniciativa.

5º Lugar - Como um protocolo de classificação de risco pode qualificar o encaminhamento dos paciente

Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), Ministério da Educação, Porto Alegre-RS

O Hospital de Clínicas de Porto Alegre, hospital universitário da Universidade Federal do Rio Grande do Sul comprometido com a prestação de assistência de qualidade, possui um Serviço de Emergência que é referência no Estado para o atendimento a pacientes de alta complexidade. O presente trabalho é o relato das melhorias obtidas no processo de atendimento deste Serviço, através de ações como implantação do Protocolo Assistencial de Classificação de Risco e alterações de área física (criação do Setor de Acolhimento, da Área para Triagem e da Unidade Vascular), que resultaram em indicadores de melhoria da qualidade assistencial. O objetivo buscado e alcançado nesta experiência foi a criação de condições para priorização do atendimento a pacientes graves, ofertando a estes uma assistência de maior segurança, conforto e qualidade, desde sua chegada ao setor até as diferentes etapas do processo.
Responsável: Sérgio Carlos Eduardo Pinto Machado
E-mail: hcpa@hcpa.ufrgs.br
Telefone: (51) 2101-8449 / Fax: (51) 2101-8001

Clique aqui e veja iniciativa.

6º Lugar - Reinserção do aluno ao seu ambiente de convívio escola e social, após a alta hospitalar

Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), Ministério da Educação, Porto Alegre-RS

O Programa de Apoio Pedagógico (PAP) é desenvolvido por meio de uma parceria entre o Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) e a Escola Estadual Técnica em Saúde (ETS) da Secretaria Estadual da Educação do Estado do Rio Grande do Sul, desde agosto de 1990. A necessidade de incluir o atendimento pedagógico à criança hospitalizada foi sugestão da equipe multidisciplinar responsável pelas internações pediátricas do HCPA que constatou que, após prolongadas e/ou repetidas internações, algumas crianças eram prejudicadas no retorno às escolas. Além de incluir a presença do professor, a parceria interinstitucional ampliou a possibilidade de atendimento integral, reduziu os prejuízos escolares e, na prática, antecipou a Resolução Nº 41, de outubro de 1995, que garante os direitos da criança e do adolescente hospitalizados. Embora o PAP esteja presente nas demais unidades de internação do HCPA, esse trabalho focará os dados pertinentes à Pediatria, a partir de julho de 2002.
Responsável: Sérgio Carlos Eduardo Pinto Machado
E-mail: hcpa@hcpa.ufrgs.br
Telefone: (51) 2101-8449 / Fax: (51) 2101-8001

Clique aqui e veja iniciativa.

7º Lugar - Rede SUAS: o sistema nacional de informação da assistência social

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS0, Brasília-DF

A REDE SUAS é o sistema de informação do Sistema Único de Assistência Social – SUAS e tem a função de responder às novas necessidades de informação e comunicação no âmbito do SUAS, que é a regulação ampliada da Constituição Federal de 1988, no que tange à política pública de assistência social, integrante do sistema brasileiro de Seguridade Social. Considerada como um instrumento de gestão colegiada, a REDE SUAS inaugurou para os trabalhadores, gestores e entidades da área, a tarefa de redimensionar a cultura de gestão até então vivenciada, com a instalação de aplicativos que geram novos índices de agilidade e transparência, dando suporte aos processos e procedimentos previstos na Política Nacional de Assistência Social/2004 e Norma Operacional Básica do SUAS/2005.
O projeto resolve duas questões centrais para a área: a reversão das tendências que caracterizaram experiências anteriores de gestão e a necessária associação dos instrumentos e condições tecnológicas de produção, recebimento, tratamento, armazenamento e entrega de dados e informação, com as operações de gestão, financiamento e controle social da política pública de assistência social.
Responsável: Luziele Maria de Souza Tapajós
E-mail: luziele.tapajos@mds.gov.br
Telefone: (61) 3433-1308
Fax: (61) 3433-1410

Clique aqui e veja iniciativa.

8º Lugar - Apuração automática do desempenho da distribuição do serviço SEDEX

Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), Ministério das Comunicações, Brasília-DF

Faz parte da missão do Departamento Operacional de Encomendas (DENCO) acompanhar e gerir os processos, as operações e os recursos envolvidos nas atividades de tratamento e entrega dos serviços de encomendas. Até março de 2005, várias informações essenciais sobre o desempenho da distribuição do principal serviço de encomendas da ECT, o SEDEX, tais como: apurações de prazo das entregas e quantidade de objetos distribuídos por unidades operacionais, eram obtidas por meio de levantamentos manuais de técnicos das Diretorias Regionais. Em virtude da dificuldade e morosidade em se obter informações precisas, os gestores operacionais tinham dificuldades em identificar os problemas envolvidos nas falhas de cumprimento dos prazos, bem como mensurar a quantidade de encomendas distribuídas pelas unidades. Com a apuração automática do desempenho da distribuição do SEDEX, atualmente disponibilizado a todos os gestores operacionais das 27 Diretorias Regionais da ECT, o sistema é utilizado por 150 pessoas, com uma média diária de 690 acessos, oferecendo informações essenciais para a gestão e os processos de tomada de decisão.
Responsável: Marcus Vinicius Gonçalves de Souza
E-mail: marcusgsouza@correios.com.br
Telefone: (61) 3426-2584 / Fax: (61) 3426-2655

Clique aqui e veja iniciativa.

9º Lugar - Melhoria de gestão com foco no trinômio: pessoas, processos e tecnologia de informação

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Ministério da Saúde, Brasília-DF

O trabalho iniciou-se em junho de 2005, na GMEFH cuja metodologia se pautava na revisão dos processos de trabalho, levantados a partir de reuniões semanais com um grupo representativo da área, na definição de papéis e responsabilidades dos colaboradores da área, no desenvolvimento de um sistema de informação que possibilitasse a consolidação dos procedimentos e uniformização de condutas e, por fim, no treinamento de uma prática gestora, com estabelecimento de metas, registro e revisão de procedimentos, e monitoramento de prazos e resultados. O cenário anterior apresentava grande descontrole do fluxo do processo de trabalho, ausência de padrão nos procedimentos, número desconhecido das petições sem análise (passivo), infra-estrutura imprópria, subjetividade na análise técnica, inexistência de planejamento estratégico, entre outros. Após a realização do trabalho, foram observados os seguintes resultados: acréscimo significativo da produtividade, apesar da redução do quadro geral de pessoas (38-30) e do número de técnicos (34-23) desempenhando a atividade-fim (análise técnica para concessão de registro de medicamentos); tratamento do passivo com redução de 89% de petições que iriam p/ análise; grande diminuição do tempo de resposta ao setor regulado e padronização nos procedimentos de análise técnica trazendo uniformidade na conduta técnica, tema recorrentemente requisitado pelo setor regulado.
Responsável: Ana Cláudia Sayeg Freire Murahovschi
E-mail: alda.coutinho@anvisa.gov.br
Telefone: (61) 3448-1415

Clique aqui e veja iniciativa.

10º Lugar - Implantação do pré-atendimento na agência dos correios Adolfina de Pinheiros – SP

Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), Ministério das Comunicações, São Paulo-SP

A  experiência  da  Diretoria  Regional  de  São  Paulo  Metropolitana  dos  Correios  objetiva implementar  melhoria  em  um  dos  seus principais  processos:  o  atendimento  nas  agências. Dentro  do  contexto  de  gestão  pela  qualidade  total,  destacamos  o  programa  de  gerência  da rotina  e  gerenciamento  de melhorias  (revisão  de  processos),  cujas ferramentas  nortearam  o nosso  projeto. Nas  agências,  em decorrência  dos  diversos  produtos  e  serviços  que  a ECT comercializa,  faz-se necessária a gestão das  filas para que o  tempo de espera excessivo não ocasione  a  insatisfação  dos  clientes.  Com  a  implantação  do  pré-atendimento  em  guichê específico, na agência Adolfina de Pinheiros, houve uma  redução significativa do  tempo de espera na fila, servindo como modelo para implantação em outras agências dos Correios. Além de atender à necessidade do cliente, estabelecida na matriz do QFD (Desdobramento da Função Qualidade)  do  sistema  de  gestão  da  qualidade  da  ECT,  o  projeto  objetiva  tornar  a rotina de trabalho dos atendentes de guichê mais fácil, racional e produtiva.

Responsável: Lenice Venâncio Dias
E-mail: LVDIAS@correios.com.br
Telefone: (11) 3875-5487 / Fax: (11) 3673-6114

Clique aqui e veja iniciativa.